quarta-feira, 13 de abril de 2016

Geossítios e Passadiços do Paiva

O quinto passeio pela Rota dos Geossítios abraça os Passadiços do Paiva. Uma caminhada e um passeio  que traduzem-se na descoberta de mais seis fenómenos geológicos de Arouca. A Falha da Espiunca, a Gola do Salto, a Praia do Vau, a Cascata das Aguieiras, a Garganta do Paiva e os Icnofósseis da área de Vila Cova são o destaque de hoje do Pé ante pé.

A admirar as águas bravas do rio Paiva
Fevereiro de 2016


O início do passeio de hoje é assinalado junto da Falha da Espiunca (G32). O trigésimo segundo geossítio que ocorre nas rochas mais antigas do Arouca Geopark formadas há mais de 550 milhões de anos. Numa placa local, é possível ainda ficar a saber que a "falha da Espiunca é um exemplo didático de uma falha normal, resultante da actuação de forças distensivas."

Placa assinala o local da Falha da Espiunca
Fevereiro de 2016


Falha da Espiunca (G32)
Fevereiro de 2016


Placa informativa da Falha da Espiunca
Fevereiro de 2016

Rio Paiva junto da Falha da Espiunca
Fevereiro de 2016


Rio Paiva
Fevereiro de 2016


A falha do G32 sobressai aos olhos daqueles que iniciam o percurso dos Passadiços do Paiva, em Espiunca. Sendo aqui possível comprovar que o bloco do lado direito desceu, noutros tempos, relativamente ao bloco do lado esquerdo. E, já com os pés na estrutura de madeira, o Pé ante pé segue para a Gola do Salto (G31). 

Passadiços do Paiva após a reabertura
Fevereiro de 2016

Passadiços do Paiva
Fevereiro de 2016

Posto SOS dos Passadiços do Paiva
Fevereiro de 2016

Placa informativa do "Rápido dos 3 Saltinhos"
Fevereiro de 2016


"Rápido dos 3 Saltinhos" do Rio Paiva
Fevereiro de 2016


Antes de atingir a Gola do Salto (G31), quem percorre os Passadiços do Paiva tem o privilégio de admirar o "Rápido dos 3 Saltinhos" e o "Rápido das Escadinhas". Dois rápidos que, tal com o trigésimo primeiro geossítio, são troços do rio onde ocorrem falhas rochosas que condicionam os desportos de aventura praticados no Paiva.

Junto do "Rápido das Escadinhas"
Fevereiro de 2016


Placa informativa do "Rápido das Escadinhas"
Fevereiro de 2016


"Rápido das Escadinhas"
Fevereiro de 2016


Passadiços do Paiva
Fevereiro de 2016

Passadiços permitem admirar o correr das águas bravas do Paiva
Fevereiro do 2016


Depois do "Rápido dos 3 Saltinhos" e do "Rápido das Escadinhas", eis o rápido designado por "Gola do Salto". Este corresponde ao trigésimo primeiro geossítio (G31) e "é o mais forte e impressionante [rápido] do rio Paiva", lê-se numa placa informativa. O Paiva exige que a prática de rafting seja realizada na companhia de profissionais pela dificuldade dos rápidos e seus perigos.
    
Gola do Salto (G31)
Fevereiro de 2016


Placa informativa do "Rápido do Salto"
Fevereiro de 2016


Gola do Salto (G31)
Fevereiro de 2016


Praia Fluvial do Vau (G30)
Setembro de 2015


Ponte suspensa sobre o rio Paiva
Setembro de 2015


À Gola do Salto (G31), segue-se a Praia Fluvial do Vau. Classificada como trigésimo geossítio (G30) de Arouca, esta praia é um ponto de paragem obrigatória para quem percorre os Passadiços do Paiva devido ao seu elevado interesse turístico. Aqui, os locais e os forasteiros podem descansar, ir a banhos e usufruir da sombra junto de um pequeno bar e esplanada acima do areal.

Vista panorâmica para a escadaria em zig-zag
Setembro de 2015


Uma amostra da escadaria em zig-zag
Setembro de 2015


Na primeira visita aos Passadiços do Paiva
Julho de 2015


Ribeira de Alvarenga
Fevereiro de 2013


Cascata das Aguieiras (G35)
Fevereiro de 2013


Antes de abandonar o Vau, ainda há tempo para fazer a travessia da margem direita para a margem esquerda do rio. O que é possível devido à existência de uma ponte suspensa sobre o Paiva. Mas pormenores à parte, toca a somar mais umas pegadas para conseguir atingir a escadaria de zig-zag e a Cascata das Aguieiras (G35).

Junto da Garganta do Paiva (G36)
Fevereiro de 2016


Garganta do Paiva (G36)
Agosto de 2013


Na segunda visita aos Passadiços do Paiva
Agosto de 2015


Durante a primeira visita aos Passadiços
Julho de 2015


Escadaria de zig-zag e rio Paiva
Setembro de 2015


A Cascata das Aguieiras é originada pela queda de água da ribeira de Alvarenga sobre as águas do rio Paiva. É um outro fenómeno geológico com um elevado interesse turístico que, seja de passagem pelos Passadiços do Paiva ou pela Rota do Xisto, não deixa ninguém indiferente. E, uns metros e degraus à frente, aproxima-se o próximo geossítio: a Garganta do Paiva (G36).

Na terceira visita aos Passadiços do Paiva
Fevereiro de 2016

Observação privilegiada sobre as águas bravas do Paiva
Fevereiro de 2016

Passadiços do Paiva
Fevereiro de 2016

Trilho florestal do Paiva
Fevereiro de 2016


Regresso a Espiunca
Fevereiro de 2016


A Garganta do Paiva é o trigésimo sexto (G36) dos 41 fenómenos geológicos do Arouca Geopark. Localizado por baixo da ponte de Alvarenga, este geossítio é ponto de passagem dos praticantes de rafting. Aqui, começam os rápidos proporcionados pelas falhas rochosas encobertas pela Paiva. "Um percurso exigente numa  garganta impressionante", lê-se numa página do portal da CMA.

Rio Paiva de passagem por Espiunca
Agosto de 2015


Praia de Espiunca
Agosto de 2015


O percurso dos Passadiços do Paiva termina junto da praia do Areinho e perfaz um total de cerca de oito quilómetros. No regresso ao ponto de partida, resta apenas conhecer os Icnofósseis da área de Vila Cova (G33). A localização deste geossítio é bem próxima da aldeia de Espiunca. No entanto, o local não está acessível. Quem sabe um dia o consiga alcançar...

Aventurem-se e bons passeios!

Um até já,

TS



Sem comentários:

Enviar um comentário